terça-feira, 20 de agosto de 2013

Aceitar e aprender com os erros é convite para errar, eis uma boa cultura


Empreendedor: O medo de errar pode ser o maior obstáculo para o sucesso.

A maioria dos empreendedores têm medo de errar. A impotência para avaliar as consequências de uma decisão gera muita insegurança.  

Uma decisão equivocada pode custar o seu negócio, não é mesmo?

Mas se você quer ter sucesso ao empreender, precisa aprender a superar o medo de cometer erros. 

O medo é um excelente aliado para analisarmos nossos passos com cautela. Porém, quando a hesitação se torna excessiva, ela pode se tornar um obstáculo paralisador de conquistas. 

Se observarmos as histórias dos empresários que tiveram êxito em suas áreas, veremos como o sucesso é uma mistura de acertos e fracassos. 

Então, como os erros podem se tornar uma vantagem para você, empreendedor?

Cultura do aprendizado: crescemos sendo impedidos de errar

O medo de errar é um comportamento que carregamos desde a infância. Desde pequenos somos expostos ao julgamento alheio quando cometemos algum deslize.

E no ambiente escolar esse comportamento é reforçado. Somos avaliados pelos nossos acertos e os erros são considerados sinal de pouca inteligência.

Quem nunca teve vergonha de tirar uma dúvida com o professor por medo do julgamento dos colegas?

Pois é. E carregamos essa cultura pro nosso ambiente de trabalho.

Por isso, em primeiro lugar, é preciso mudar a forma como enxergamos o erro.

É preciso olhar para o erro como uma excelente fonte de aprendizado. É transformar nossas falhas em oportunidades.

Claro que aqui não estamos falando de erros cometidos por negligência, desatenção ou por falta de conduta adequada. O erro aqui é quando apostamos em algo novo.

Em entrevista para o Sebraecast concedida a Adriano Silva, publisher do Draft, Max Carlomagno, sócio da consultoria Innoscience, diz que existem erros bons e erros ruins. 

Max diz que o erro bom é aquele que acontece quando damos um passo ao inusitado.

Por exemplo, a ideia das impressoras a jato de tinta resultou de um erro - quando um engenheiro da Canon esqueceu seu ferro quente no topo de uma caneta. 

O ferro quente derreteu a caneta e a tinta ejetou de seu cartucho. A bagunça feita com a tinta deu a ideia que formou a base da impressora Injek como a conhecemos hoje.

Embora erros como esse sejam raros, a maioria dos erros forma a base de outras invenções. É por isso que é importante dar espaço para erros controlados se você deseja inovar em seu negócio. A tentativa e o erro podem levar, depois de algum tempo, a algo que funcione.

Pode ser desafiador no começo, mas se você deseja que ideias inovadoras para o seu negócio surjam, você precisa encontrar uma forma de inserir a cultura do aprendizado no seu ambiente de trabalho.

Como? Uma boa maneira de incluir essa cultura no seu negócio é o intraempreendedorismo.

Incentivar o intraempreendedorismo é uma boa maneira de inovar com os erros.

Afinal, o que é intraempreendedorismo?
Segundo Gifford Pinchot, fundador do Graduate Institute Bainbridge, em seu livro Intrapreneuring: “Porque você não deve deixar a empresa para se tornar um empreendedor”, define o intraempreendedorismo como o ato de um indivíduo ou de uma equipe “tomarem iniciativas motivadas pelo desejo de correr riscos calculados, agindo para criar oportunidades de negócios que atendam às necessidades de crescimento e melhoria contínua da organização”. 
Em outras palavras,  o intraempreendedorismo é o empreendedorismo que acontece dentro das organizações, realizado pelos seus próprios colaboradores. Hoje em dia também cunharam o conceito de empreendedorismo corporativo, e muitas empresas já aderiram ao método.

Incentivar atitudes empreendedoras nos seus colaboradores permite um maior engajamento por parte dos colaboradores e, a partir disso, soluções inovadoras surgem com a identificação de possíveis falhas no seu negócio. 

Ao se deparar com o fracasso, você poderá revisar o que aconteceu e aprender como pode evitar erros semelhantes na próxima vez.



Sobre incentivar atitudes empreendedoras no ambiente de trabalho, Max diz que “O processo que melhor se adapta para gerir esse tipo de erro é a experimentação disciplinada. Trata-se da criação de um ambiente controlado, com clareza do que se quer testar, onde se pode ter desvios no que seria o resultado almejado. Essa disfunção entre o que se queria e o que efetivamente aconteceu é a única matéria-prima que o intraempreendedor tem para poder adequar a sua solução – na nomenclatura das startups, diz-se ‘pivotar a solução’ – e fazer algo incrível”.

Nesse ambiente as empresas utilizam seus recursos internos para criar produtos, serviços ou processos inovadores para o negócio.

E como você pode começar a implantar uma cultura intraempreendedora no seu negócio?

1 - Crie um ambiente onde as opiniões possam ser compartilhadas
Mesmo que as principais decisões sejam tomadas pelo alto escalão, é importante criar um canal aberto de ideias e hipóteses que possam ser testadas com a equipe.
2 - Delegue
Crie o hábito de delegar tarefas. A centralização é a maior inimiga do intraempreendedorismo. Isso não quer dizer que você vai deixar seus colaboradores por conta própria, continue sendo o norteador da sua equipe, mas permita que dê espaço para que eles possam assumir responsabilidades. 
3 - Valorize os projetos que surgirem
Utilizar os projetos concebidos pelos colaboradores cria a sensação de que eles estão sendo úteis para a organização e ajudando no seu crescimento.
E o principal: deixe que eles errem! Sua empresa irá evoluir, apesar das falhas ocasionais que experimenta, se você desenvolver uma cultura que seja flexível e inovadora. Isso ajudará a melhorar seus métodos e minimizar os danos causados ​​por falhas.
Portanto, criar uma cultura de aprendizado incentivando o intraempreendedorismo é uma excelente estratégia se você quer ter um negócio de sucesso.
Mudar o pensamento de que somos infalíveis é o primeiro passo para começarmos a ter uma visão mais acolhedora com os erros. 
A partir disso, enxergar as falhas como uma fonte de inovação para sua empresa pode revolucionar a forma como você conduz o seu negócio.
Além disso, vimos como incentivar o intraempreendedorismo pode ajudar a sua organização a ter colaboradores mais engajados para propor soluções inovadoras e confortáveis em testá-las.
Bom trabalho e grande abraço.
Adm. Rafael José Pôncio

Reprodução permitida, desde que mencionado o Nome do Autor e o link fonte.


Nenhum comentário:

Postar um comentário