segunda-feira, 1 de março de 2021

Prof. Rafael José Pôncio - Guglielmo Marconi, o inventor do rádio

Isaac Newton, formulador da teoria da gravitação, em seus escritos registrou que só conseguiu ver mais longe pois tinha se apoiado nos ombros de gigantes. Além de poética, essa é uma frase completamente veraz quando falamos do campo científico e seu desenvolvimento ao longo dos séculos. A ciência, afinal, cresce à medida que gerações de pesquisadores vão refinando experimentos e teorias, validando ideias e descartando outras.

O resultado desse modelo científico todos nós conhecemos: uma sociedade tecnológica e com uma série de instrumentos desenvolvidos graças ao esforço desses homens e mulheres devotos da ciência. Por isso que hoje em nossa série de leituras "Grandes Empreendedores da História" conheceremos um pouco sobre Guglielmo Marconi, o inventor do rádio.

Quem foi Guglielmo Marconi?

Nascido na segunda metade do século XIX (1874), Marconi foi um físico e inventor italiano que se dedicou ao estudo das ondas de rádio. A grosso modo, ondas de rádio são sinais elétricos transmitidos pelo ar, porém, quase nada sobre o comportamento e natureza destas ondas eram conhecidos na época em que Guglielmo Marconi viveu. Portanto, para entendermos a grandeza da invenção do empreendedor Marconi precisamos relembrar o contexto histórico e o mundo em que ele viveu.

O século XIX foi marcado por grandes avanços científicos. Nomes como Thomas Edison, Michael Faraday e Nikola Tesla, por exemplo, foram homens que revolucionaram o mundo com seus experimentos e invenções, todos advindos desse período empreendedorial. Com os estudos da física ondulatória em alta, Guglielmo Marconi encontrou um campo rico de ideias e aparelhos, porém, ainda desconectados entre si. A bem da verdade, alguns dos biógrafos de Marconi afirmam que, objetivamente, ele não inventou algo novo, uma vez que todas as partes do telégrafo sem fios - o nome “rádio” foi dado posteriormente - foram criadas por outros cientistas. O grande mérito do físico italiano, porém, foi unir todos os equipamentos e ideias dos seus contemporâneos e, a partir disso, criar algo até então inimaginável.

Em poucas palavras, Marconi teve o “insight” de criar um novo equipamento a partir do que já se conhecia. Como bem sabemos, essa visão é, em grande medida, um dos atributos mais importantes para um empreendedor. Para inovar e crescer é preciso, sem sombra de dúvidas, ter uma percepção ampla e enxergar além do óbvio, assim o empreendedor utiliza as oportunidades - e também as cria, na maior parte do tempo - para transformar o que um dia vislumbrou em realidade. No caso de Marconi, enquanto a maioria dos cientistas da época estavam mergulhados em suas próprias pesquisas, Marconi conseguiu reunir todas aquelas ideias em um único aparelho.

Mas o que foi necessário para que Marconi tenha sido bem sucedido em sua empreitada?

Construindo o primeiro rádio da história

Para realizar sua façanha Marconi se baseou em algumas teorias acerca das ondas eletromagnéticas. A primeira delas foi desenvolvida por James Clerk Maxwell, que afirmava a possibilidade dessas ondas se propagarem pelo espaço, logo, se fossem transmitidas de um ponto da terra poderiam ser captadas em um outro local. Graças ao famoso experimento de Heinrich Hertz - daí o nome da frequência que usamos nas ondas de rádio - que comprovou a teoria de Maxwell, Marconi começou a formular um mecanismo que conseguisse mandar mensagens através destas ondas.

O jovem empreendedor Marconi, até então com apenas vinte anos de idade, debruçou-se sobre essas teorias por alguns anos. Ele usou o celeiro de sua casa como laboratório, transformando-o num campo de experimentos, mas precisou mudar de país para conseguir finalizar seu aparelho. Dentre alguns motivos para sua mudança estão a falta de incentivo financeiro. O italiano então lançou-se para a Inglaterra, uma vez que lá encontrou um terreno mais “fértil” para suas ideias.

O aparelho desenvolvido por Marconi utilizava diversos componentes desenvolvidos por muitos cientistas de sua época. Já que seu objetivo era transmitir mensagens, era preciso um transmissor e um receptor, além de um sistema que iniciasse a transmissão das ondas. Visto a complexidade de unir tantas pesquisas distintas, grande parte do tempo Marconi estava estudando e buscando uma maneira de conectar estudos tão próximos e, ao mesmo tempo, tão distintos.

Sobre isso cabe a nós refletir como empreender não é apenas inovar, mas esforçar-se para conseguir ver suas ideias no mundo. Além da visão de que era possível ser feita a transmissão via rádio, Marconi precisou dedicar-se por anos até realizar aquilo que um dia tinha visto. Atualmente, de maneira geral, é comum termos ideias inovadoras, porém, a maior parte destas ideias morrem pela falta de ritmo e persistência em nossas ações. Acabamos desistindo nas primeiras tentativas, ou não achamos um modo eficaz de executar nossas inovações. Para tudo isso exige esforço e muita dedicação. Como foi dito por Thomas Edison, o talento é composto de 1% de inspiração e 99% de transpiração, ou seja, é preciso trabalhar arduamente para realizar aquilo que conseguimos enxergar. Um verdadeiro empreendedor, portanto, não é aquele que apenas busca inovar, mas que aprende desde cedo que é necessário ter a cabeça nos céus, mas os pés conectados à terra.

Em 1899, em torno de 5 anos após o início dos seus estudos, Marconi foi capaz de fazer a primeira transmissão sem fios da história. Transmitindo mensagens em código morse através do canal da mancha, o físico italiano comprovou que era possível estabelecer comunicação utilizando as ondas de rádio. Até então, como bem sabemos, toda a comunicação era feita através dos telégrafos - o “avô” do telefone - que necessitavam de uma extensa rede de cabos e fios. A invenção de Marconi, no apagar das luzes do século XIX, demonstrava que era possível avançar no campo da comunicação a partir da sua invenção.

Já em 1901 seu aparelho foi capaz de transmitir uma mensagem da Inglaterra até o Canadá, provando que as ondas de rádio eram capazes de atravessar o Oceano e chegar a qualquer local do mundo. Com isso, a companhia fundada por Marconi passou a ser a primeira a estabelecer transmissão e recepção das ondas de rádio. Sua invenção começou a ser usada inicialmente em navios da marinha mercante, uma vez que em alto mar a comunicação com a costa era impossível até então. Graças a isso, muitas embarcações que sofriam acidentes em alto mar passaram a conseguir pedir ajuda, como no famoso caso do Titanic. Sem a invenção de Marconi, a tragédia que se abateu com o navio e sua tripulação teria sido ainda pior.

Graças aos esforços por empreender de Guglielmo Marconi hoje conhecemos e utilizamos largamente o rádio. Mesmo que atualmente, devido ao avanço da tecnologia, o seu uso esteja limitado e, em diversos casos, obsoleto, por mais de um século foi o meio que possibilitou ao mundo conectar-se. Como reconhecimento por sua obra, em 1909 Marconi ganhou o prêmio nobel de física, mas sabemos que seu maior retorno foi a satisfação em entregar ao mundo um instrumento que mudou a história.

Esse foi mais um Grandes Empreendedores da História. Espero que tenham gostado e até a próxima!

Bom trabalho e grande abraço!

Prof. Adm. Rafael José Pôncio




Conheça também:

Marco Polo, o Mercador de Veneza



Reprodução permitida, desde que mencionado o Nome do Autor e o link fonte.


Nenhum comentário:

Postar um comentário