sexta-feira, 12 de outubro de 2018

O Empreendedor Competente


As competências empreendedoras são as características pessoais, as habilidades, os conhecimentos e as motivações que vão fazer o empreendedor ter desempenho superior, diferenciado. São competências que vão habilitar o empreendedor a enfrentar sua jornada empreendedora com conhecimento e práticas adequadas. Alguns estudos apontam que as competências empreendedoras seriam basicamente conjunto amplo de competências necessárias para iniciar novo negócio e fazer com que o novo empreendimento cresça e crie algum impacto econômico e social. 

A lista de competências apontadas por esses estudos teria a seguinte composição: competências para geração de ideias, competências de reconhecimento e aproveitamento das oportunidades e capacidade de formular estratégias para aproveitar as oportunidades, habilidades de gestão incluindo a capacidade de desenvolver sistemas de gestão e de organização, habilidades de coordenação e direção, competências conceituais e analíticas, habilidades de gestão de clientes, habilidades de delegação e motivação, competências de contratação, habilidades de tomada de decisão, habilidades de liderança, comportamentos e práticas voltadas à criação de senso de compromisso. É claro que esse conjunto não esgota todas as competências possíveis de serem listadas, mas já dá uma ideia clara da diversidade e da complexidade das competências empreendedoras. 

Essa lista de competências empreendedoras é formada por uma combinação de componentes. Primeiro temos os componentes que estão intensamente relacionados às características pessoais do empreendedor como traços pessoais, personalidade e atitudes. Segundo temos conjunto de competências que estão relacionadas ao processo empreendedor, ao empreendedorismo que vai da ideia ao crescimento do negócio. O que é mais importante é considerar que tanto as competências mais comportamentais quanto as mais ligadas à condução e gestão do processo empreendedor tenham alto potencial de serem trabalhadas e de alguma forma aprendidas pelo empreendedor. 

Assim, na concepção básica não há espaço para a visão de que os empreendedores já nascem empreendedores. Todo o indivíduo tem condições de, de alguma forma, aprender a ser empreendedor competente. A situação ideal é atingirmos ponto em que as ações, os comportamentos e os resultados das competências empreendedoras possam ser mensurados e demonstrados. Essa situação levaria à definição de competências com determinadas metas e padrões a serem atingidos e avaliados e com isso ser possível por exemplo criar uma certeza comprovada em determinadas competências empreendedoras, isso baseado em resultados qualitativos. 

Portanto, é possível pensar que determinadas competências pessoais podem ser adquiridas ou mesmo alteradas mas não há fórmulas prontas para isso e os limites e potencialidades deste aprendizado serão sempre definidos de maneira individualizada, caso a caso, empreendedor por empreendedor. É claro que este aprendizado pode não ser absolutamente perfeito em todos os quesitos e competências e certamente vai variar de acordo com as características individuais e disposições de cada empreendedor. Aliás isso acontece em qualquer profissão, em qualquer área do conhecimento e não é característica exclusiva do empreendedorismo. Todas as profissões e áreas do conhecimento tem suas competências específicas e nessas outras áreas também há diferenças de aprendizado e de desempenho entre os indivíduos. 

Nesse mesmo sentido, outro ponto que é fundamental mas que também é específico de cada diz respeito aos contextos em que as competências são formadas e executadas. Além de características pessoais e das situações que vão exigir determinados comportamentos de cada empreendedor, as competências sempre serão definidas de acordo com contexto social e econômico mais amplo. 

No caso do empreendedorismo o contexto é principalmente o ecossistema de empreendedorismo. Os ecossistemas são tratados mais especificamente nas competências de interação. 

Em resumo, fica evidente que a nossa concepção de competências empreendedoras tem as seguintes características: Primeiro, é dinâmica. Ou seja, as competências empreendedoras tem que ser flexíveis o bastante para acompanhar o ciclo de vida de empreendimento, desde a ideia inicial até ao crescimento do empreendimento. Segundo, combinam uma série de tipos de competências que podiam ser finalmente agrupadas em: competências técnicas, competências pessoais, competências gerenciais e competências contextuais de interação com o ecossistema.

Bom trabalho e grande abraço.

Autor:  Adm. Rafael José Pôncio
Publicado em:  11 de junho de 2017
Especial:  Artigos no portal Administradores.com
Link fonte: https://administradores.com.br/artigos/o-empreendedor-competente

        Reprodução permitida, desde que mencionado o Nome do Autor e o link fonte.       

Nenhum comentário:

Postar um comentário